20/09/2017

O Museu Etnográfico Nacional de Bissau: 30 Anos de História

30-anos-de-historia_poster.jpg

Exposició oberta fins el 30 de desembre

Ao longo dos últimos quatro anos, Albano Mendes, Diretor do Museu Etnográfico Nacional da Guiné-Bissau, juntamente com o antropólogo Ramon Sarró e a museóloga/curadora Ana Temudo, digitalizaram um antigo conjunto de cerca de 400 provas de contato guardadas em Bissau durante 30 anos e reconstruíram a história do Museu e respectivas peças.

Embora os negativos e as fotografias impressas tenham sido perdidas para sempre, as provas de contato narram as origens do Museu no final da década de 1980. O Museu, estava então localizado no bairro da Ajuda em Bissau − ao lado dos Arquivos Nacionais − e sofreu perdas irreparáveis ​​com a Guerra Civil de 1998-99, tendo sido reaberto na Praça dos Hérois Nacionais. Em setembro de 2017, as imagens digitalizadas vão ser expostas em conjunto com alguns objetos que os conservadores do Museu recuperaram da destruição em 1999. A exposição abrirá a 15 de setembro com o apoio de várias entidades, das quais se destacam a Embaixada de Portugal em Bissau e o Instituto Camões. A exposição permanecerá aberta ao público durante duas semanas e abrirá com uma mesa redonda em que participam os principais atores da história do Museu. Um catálogo com todas as imagens e textos será publicado, mais tarde, graças a um apoio da Fundação Gulbenkian.

The National Ethnographic Museum of Bissau: Thirty Years of History

Over the last four years, Albano Mendes, the Director of the National Ethnographic Museum of Guinea Bissau, together with anthropologist Ramon Sarró and curator Ana Temudo, have been scanning an old set of near 400 contact prints kept in Bissau for 30 years (the negatives and the printed copies being lost forever), which narrate the origins of the Museum in the late 1980s. The Museum, then located in Ajuda, next to the National Archives, suffered irreparable loses with the Civil War of 1998-99 (helas, much as the archives). It has recently been re-opened in the Praça dos Hérois Nacionais in Bissau. Thanks to the support of several institutions, mostly of the Camões Institute and the Portuguese Embassy in Bissau, in September 2017 we are going to exhibit the images we scanned together with some of the objects the curators of the Museum salvaged from the destruction in 1999. The exhibit will open on 15 September with a roundtable with the main actors in the history of the Museum, and will remain open to the public for 2 weeks. A catalogue with all the images and texts will be published later, with support from the Gulbenkian Foundation.